Não são exatamente desvantagens, mas etapas no seu entendimento da dieta natural caseira cozida.

"Deixa a degustação comigo!"

“Deixa a degustação comigo!”

Organização e disciplina

Assumir o papel de chef do pet exige um pouco de organização e disciplina. Dá para preparar as porções rapidamente e congelar por até 30 dias ou mais, o que agiliza tudo. Mas é preciso se organizar para periodicamente comprar e preparar os alimentos e montar as refeições usando sempre a balança digital de cozinha (só assim você tem a certeza de estar oferecendo comida na medida correta) e se comprometer a seguir as orientações para a dieta. A maior roubada é começar fazendo tudo certinho e depois ir “descambando”, deixando de pesar as refeições, oferecendo alimentos inapropriados ou fora de hora etc.

“Ele parece viver com fome!”

Comida caseira, em comparação com ração seca, é infinitamente mais saborosa. Isso pode passar a impressão de que depois da introdução da AN o pet está sempre com fome. Mas apetite (disposição para comer mais e mais e sempre), não é o mesmo que fome (necessidade fisiológica de se alimentar por déficit de nutrientes).

É preciso entender, antes de qualquer coisa, que o mecanismo de saciedade dos cães é muito diferente do nosso. Na natureza os canídeos precisam ingerir de uma só vez grandes quantidades de comida. Abater presas não é tarefa fácil. A oferta de caça é irregular e é preciso aproveitar ao máximo a comida ali, disponível. Assim como seus primos selvagens, os cães são capazes de comer em uma única refeição muito mais do que o necessário para sua manutenção. Some esse comportamento, a oferta cotidiana de um grande volume de alimentos, e uma vida consideravelmente mais sedentária que a dos  lobos e está explicada a epidemia de obesidade nos pets de hoje em dia. Que, por sinal, continuam a parecer estar mortos de fome…

Pedir comida também pode ser uma forma de chamar a sua atenção. Se o cão pede comida e recebe a recompensa esperada, ele entende que o “método” funcionou e passa a repetir a estratégia sempre que tem a chance. Dar comida fora de hora é um péssimo hábito e só traz prejuízos. O cão que mendiga à mesa incomoda as visitas, engorda, e pode acabar ingerindo alimentos impróprios, como doces e frituras. A melhor dica é resistir, ignorar sumariamente os pedidos e não deixar comida ao alcance dele, como frutas na fruteira.

Uma vez compreendido que grande parte dos cães é fisiologicamente insaciável por uma questão evolutiva, não devemos permitir que essa gula sem fim determine a quantidade de alimentos oferecida diariamente. São outros parâmetros que contam, como peso e grau de atividade física.

Pode não aceitar mais a ração

Depois de passar um tempo comendo AN, alguns cães não topam voltar à ração seca. Mas isso não costuma ser um problema. Se sua preocupação é com a manutenção da AN durante uma viagem, por exemplo, você ficará feliz de saber que cada vez mais hotéis e creches caninas estão concordando em servir porções de dieta caseira congeladas levadas pelo tutor. Informações mais detalhadas sobre como proceder com a dieta  durante suas férias você encontra aqui. Também há maneiras de tornar a ração seca mais apetitosa caso você se encontre num aperto e não possa oferecer AN. Experimente misturar uma boa colherada de carne moída ou atum em lata aos grãos de ração.

É freqüente ouvir de veterinários que o cão alimentado com comida irá rejeitar uma ração terapêutica (aquela indicada para auxiliar no tratamento de doenças) se essa for necessária, futuramente. De fato isso pode acontecer, uma vez que algumas rações terapêuticas podem ser ainda menos atraentes ao paladar que a ração convencional. Mas, de novo, isso não costuma ser um problema, uma vez que dietas caseiras são incrivelmente flexíveis e customizáveis. É perfeitamente possível, e, na minha opinião, infinitamente mais saudável, elaborar uma dieta caseira adequada ao controle dos mais variados males crônicos. Ou seja, existe dieta caseira especificamente adequada a cães e gatos doentes renais, hepáticos, com câncer, alergia, diabetes, formação de cálculos urinários e até doenças conjugadas. Mais sobre isso aqui.

AN cozida requer suplementação diária de cálcio, como o pó de casca de ovos da foto. Crédito: Sylvia Angélico

Espaço no freezer ou congelador

(Felizmente), a dieta caseira não conta com conservadores e aditivos sintéticos, e por isso precisa ser armazenada no freezer (melhor) ou no congelador para não estragar.

É perfeitamente possível trabalhar com o espaço disponível no freezer ou congelador. Metade do espaço do freezer de uma geladeira duplex é espaço suficiente para armazenar por até um mês porções para um cão adulto de 5kg ou um gato, por exemplo. Mas se você dispõe de menos espaço ou possui cães de maior porte, é questão de se organizar para realizar compras e montagem de porções mais frequentemente, a cada 10 dias, por exemplo.

Ter em casa um freezer só para o pet ajudar muito. Um freezer pode guardar porções para mais de 45 dias e economiza tempo, principalmente para quem tem mais de um cão ou múltiplos pets em casa. Parece um grande investimento ($$), mas costumo brincar que em toda família tem alguém com um freezer encostado, que pode ser adquirido por uma barganha.

Falta de suporte

Essa, a meu ver, é de longe uma das maiores dificuldades que o adepto brasileiro enfrenta quando opta por dieta caseira balanceada para seu pet. Poucas coisas são mais frustrantes do que ligar contente para o veterinário e, ao contar da dieta e de como seu peludo está bem e feliz, receber um silêncio desaprovador seguido de um sermão com ladainhas ultrapassadas como “nenhuma dieta caseira fornece os nutrientes de que seu animal necessita para viver e blá blá blá” – grande mito, por sinal, leia aqui a respeito.

A gente é encarado como tudo: louco, irresponsável, humanizador de animais, desocupado, excêntrico e coisa até pior. Infelizmente, faz parte. Como tudo na vida, novidades (ainda que alimentar pets com comida não seja nada de novo…) assustam as pessoas.

A Medicina opera dentro de um sistema conservador que tende a rejeitar o que imediatamente foge à regra. Leia o artigo “Veterinários x Alimentação Natural” e descubra outros fatore$$ que motivam fortemente essa rejeição. No mesmo artigo há sugestão de materiais sobre Alimentação Natural caseira que você pode repassar ao seu veterinário ao convidá-lo a se atualizar sobre o assunto. Se ele continuar irredutível, paciência. Uma sugestão: procure um profissional que respeite seu direito de optar pela AN para seu amigão.

De qualquer maneira, não se deixe abater pela desaprovação inicial. Saiba que:

– praticamente todas as modalidades consagradas de dietas caseiras foram desenvolvidas por médicos-veterinários.
– não existe unanimidade a nada no que diz respeito à Ciência e à Medicina. É, inclusive, saudável em certa medida haver pontos de vistas diferentes.
– trata-se de uma tendência que veio pra ficar! De 2008 para cá, que foi quando criei esse site, tenho visto mais e mais profissionais brasileiros simpatizantes às dietas naturais.

Procure se cercar de praticantes da dieta natural. Em comunidades específicas de fóruns e redes sociais, como a página do Cachorro Verde e a comunidade Alimentação Natural para Pets – Brasil, ambas no Facebook, você certamente encontrará muitos amigos.

Sujeira?

Muita gente não experimenta a dieta natural com medo que seu Shih Tzu, Yorkie, Maltês ou outra raça peludinha se suje comendo. Tenho três cães peludos: uma Golden Retriever, um Pastor de Shetland e uma Dachshund de Pêlo Longo; além de uma vira-lata de pelo curtinho, e posso garantir que nenhum deles se suja ao comer as refeições.

Agora, quando ofereço ossos recreativos para eles roerem, aí sim, eles se sujam um pouco. Mas não é nada que uma boa passada de pano umedecido não resolva. Ou ainda: marque o banho do peludo para o dia em que ele ganha o osso recreativo.

Para não sujar o chão, ofereça a refeição sobre superfícies de fácil limpeza, como jardim, varanda, um tapetinho velho designado para o pet etc.

Manchas por lágrimas “ácidas”

Alguns cães de pelagem branquinha, como Poodle, Maltês, Buldogue Inglês, Shih Tzu e Westie podem apresentar escurecimento dos pelos ao redor dos olhos e boca quando passam a receber Alimentação Natural crua ou cozida. Nem sempre isso acontece com todo cão branco. Já vi cães apresentarem essas manchas com ração e deixarem de tê-las ao passarem à AN, e também já vi o contrário.

O surgimento dessas manchas depende de fatores intrínsecos ao metabolismo do animal, não só da composição da dieta, daí a dificuldade de prever se irão aparecer ou não. Costuma ser um problema exclusivamente estético, sem conseqüência alguma à saúde. E é possível, ao menos em grande parte das vezes, reverter ou minimizar esse escurecimento com ajustes na composição da dieta. Experimente:

  • trocar carne desossada de frango, moela e fígado de frango por peças de outras espécies, como boi, peru, peixe ou porco;
  •  incluir vegetais ricos em potássio na porção de legumes da dieta: batata-doce cozida, banana, um pouco de abacate (não exagere para não soltar o intestino) ou lentilha bem cozida na porção de carboidratos.

Feitas as mudanças, aguarde algumas semanas e verifique se estão nascendo pelos branquinhos onde antes estava manchado. Se não estiver adiantando pode ser indicado mudar o modelo de dieta para uma alimentação menos carnívora e totalmente sem frango (minha experiência me diz que em muitos casos o problema está relacionado ao consumo de frango). Se seu pet é adepto da AN crua, experimente passá-lo para a AN cozida totalmente sem frango, adotando a seguinte formulação: 25% carnes desossadas (nada de frango), 5% de fígado (bovino ou suíno, não de frango), 40% carboidratos e 30% vegetais, e observe os resultados. Se ele estiver recebendo AN cozida, simplesmente adote a formulação citada na frase anterior e omita o frango.

Mas lembre-se: esse problema das manchas por lágrimas costuma ser puramente estético. Se as manchas não são extensas e o pet e você estão satisfeitos com a AN avalie objetivamente se vale a pena trocar o modelo de dieta.

Brigas na hora da refeição

Quem já assistiu no Animal Planet uma matilha de lobos ou uma família de leões se alimentando viu que rugidos, grunhidos e rosnados fazem parte dessa dinâmica. Pelos mesmos motivos oferecer comida a um grupo de cães sem separá-los individualmente não é boa idéia.

Defina diferentes lugares da casa para servir a vasilha de cada animal ou alimente um por vez, separadamente. Mesmo porque há cães que devoram a refeição com pressa para afanar a comida do vizinho que come mais devagar. Evite esse bullying alimentar que pode resultar em ferimentos por brigas, desbalanços nutricionais, além de transtornos por ansiedade, principalmente nos cães.

Gatos costumam ser mais relax com a comida. Mesmo assim, caso more com mais de um bichano, providencie uma vasilha de comida para cada felino na hora de servir as refeições.

Suja os dentes?

A presença de ossos carnudos crus na AN crua é um dos segredos para os dentes limpos que aquele tipo de dieta proporciona. Na Alimentação Natural caseira cozida não entram ossos carnudos, uma vez que eles se tornam perigosos para ingestão quando cozidos. Frente à ausência desses ossos na AN cozida, é preciso oferecer ossos recreativos regularmente e, se possível, criar uma rotina de escovação dos dentes pelo menos a cada 2 dias, com pasta própria para cães.

Esses cuidados minimizam consideravelmente a formação de cálculo dentário, o “tártaro”, nos dentes do seu amigão, uma doença que além de causar dor e desconforto na boca, gera inflamação sistêmica e favorece a invasão de bactérias perigosas a órgãos como o coração e os rins do pet.

Dá um pouco mais de trabalho

Em relação à AN crua, a dieta cozida é um pouco mais trabalhosa. Afinal, você precisará cozinhar legumes, carboidratos e carnes, ovos, peixes e vísceras. (Mais informações no artigo do site sobre preparo da AN cozida.) Por um lado, esse cozimento traz certas vantagens, como aumento da palatabilidade (em outras palavras, dietas cozidas são ainda mais gostosas) e destruição de parasitos possivelmente presentes em carnes e vísceras cruas.

Exige fonte de cálcio

O fato de não conter ossos carnudos crus (fonte de cálcio da AN crua) na composição da AN cozida torna obrigatória a suplementação diária com alguma fonte de cálcio (para mais informações, não deixe de consultar o artigo sobre preparo da AN cozida).

Fique por dentro!

Fique por dentro!

Inscreva-se na nossa newsletter para receber nossas novidades por email.

You have Successfully Subscribed!