Um fator-chave para evitar a formação de cálculos urinários é a diluição da urina. Ou seja, para não ter cálculos urinários, os pets (e nós) precisam beber água em quantidade suficiente. Acontece que a ração seca conta com cerca de 11% de umidade. Isso é muito pouco. Uma dieta preparada em casa, em contrapartida, apresenta 70-80% de água. Isso é importante para a saúde dos rins e do trato urinário.

No caso dos gatos, conforme vários estudos recentes estão mostrando, o problema é ainda mais grave. O sal presente em abundância nas rações consegue estimular a sede nos cães, na tentativa de compensar pela ingestão do alimento seco. Mas os gatos, independentemente de quanto sal ingiram, frequentemente não consomem água na proporção necessária para evitar a formação de cálculos e o surgimento de infecções urinárias como a corriqueira Doença do Trato Urinário Inferior dos Felinos (DTUIF).

Isso porque o gato descende de um felino do deserto, que, frente à escassez de água no ambiente, evoluiu para obter toda a água de que precisa diretamente do consumo de suas presas (as carcaças contêm cerca de 70% de água, assim como as dietas caseiras).

Quem busca saúde sabe que precisa maneirar nos alimentos industrializados, não é mesmo? Pois é, e cada vez mais proprietários de pets, veterinários e criadores estão percebendo que o mesmo se aplica aos nossos queridos animais de estimação!

Clique na figura abaixo e leia um artigo interessante sobre esse assunto:

Fique por dentro!

Fique por dentro!

Inscreva-se na nossa newsletter para receber nossas novidades por email.

You have Successfully Subscribed!