Dietas para cães

Escolha a dieta ideal para o seu melhor amigo

Aqui no Cachorro Verde você vai encontrar informações para preparar três tipos de dietas caseiras balanceadas para cães adultos, filhotes e idosos. São elas:

As três formas são balanceadas e baseadas em dietas postuladas por médicos-veterinários autores de livros consagrados – as referências estão informadas no material de cada modelo de dieta. Portanto, se você seguir minhas orientações à risca, nada faltará ao seu peludo. Os requerimentos nutricionais dele serão plenamente atendidos com uma dieta fresca, variada e natural!

Mas diante dessas opções – com ossos, sem ossos, crua, cozida – qual modalidade escolher? Falemos um pouquinho sobre vantagens e desvantagens de cada uma.

Alimentação Natural crua com ossos

Vantagens

  • É a mais natural das 3 ANs. Isso porque de todas as dietas abordadas no nosso site, é a que mais se assemelha à dieta que um cão ou felino selvagem teria na natureza.
  • Combate o tártaro. A presença de ossos carnudos crus estimula a mastigação, promovendo a remoção mecânica do tártaro.
  • Estímulo mental e fortalecimento muscular. A mastigação de ossos carnudos crus proporciona enriquecimento mental e fortalecimento dos músculos faciais.
  • Nutrientes dos ossos. A presença de ossos carnudos crus enriquece a dieta com colágeno, cartilagem, condroitina (que ajuda a proteger as articulações), tendões, ligamentos, além de proteína e um monte de minerais, dentre eles cálcio na medida certa.
  • Dispensa totalmente a adição de cálcio. A generosa proporção de ossos da dieta fornece todo o cálcio que o peludo precisa, exatamente da forma como ele receberia esse mineral se vivesse na natureza.
  • Mais econômica. A AN crua com ossos costuma ser um pouco mais barata que as demais dietas por conter uma boa proporção de ossos carnudos crus de frango, peças consideravelmente mais em conta que carne desossada.
  • Mais prática. Porque a dieta é 100% crua ou predominantemente crua. Basta montar as porções respeitando as proporções que ensinamos, congelar (para armazenar), descongelar e servir! Nada de cozinhar tudo, sujar panelas e depois ter que lavar um montão de louças.
  • Combate a coprofagia: para cães que comem suas próprias fezes, não há dieta mais indicada que a AN crua com ossos. O cocô produzido por essa dieta é o menos “atraente” dentre as três ANs, por ser extremamente sequinho e de odor super discreto.

Desvantagens

  • Pode requerer moedor de ossos. Você precisará triturar os ossos se seu pet não puder mastigar ossos carnudos crus devido à problemas dentários ou dificuldade de deglutição. Para casos assim vale a pena consultar o açougueiro e ver se ele pode moer os ossos – muitos topam! Em caso negativo, a recomendação é fazer como os adeptos de AN crua com ossos nos Estados Unidos, Oceania e Canadá: investir em um potente moedor de carnes. Como esse ou esse que infelizmente não são fáceis de encontrar no Brasil.
  • Encontrar ossos carnudos crus. Você pode oferecer com frequência peças de frango, como pescoço, cabeça e dorso de frango, que são mais baratas e fáceis de encontrar. Mas mesmo essas peças podem não ser fáceis de achar dependendo da região onde você mora. A oferta de pescoço é infrequente no Sul do país, por exemplo. O frango pode ser substituído ou alternado com pato, coelho, codorna, rã, algumas partes do peru e de outras espécies que você verá em detalhes no guia sobre Alimentação Natural crua com ossos.
  • Requer freezer ou congelador. Carnes, vísceras, ossos e peixes crus precisam passar alguns dias congelados antes de serem servidos ao seu peludo – detalhes desse procedimento estão informados no material das dietas cruas. Congelar as peças inativa parasitos como cistos de tênias e protozoários (toxoplasma). Sem esse cuidado, não é seguro oferecer dieta crua ao seu cão ou gato.

Alimentação Natural crua sem ossos

Vantagens

  • Bem aceita por cães que não gostam ou não podem mastigar ossos. 
  • Você não precisa ficar procurando fornecedores de ossos carnudos crus. Localizar um fornecedor confiável de ossos carnudos crus pode não ser fácil dependendo de onde você mora. Esse modelo de dieta dispensa esse ingrediente, facilitando a vida.
  • Mais prática. Porque é predominantemente crua. Somente os carboidratos precisam ser cozidos; carnes, vísceras e até vegetais podem ser oferecidos crus. Basta montar as porções respeitando as proporções que ensinamos, congelar (para armazenar), descongelar e servir! Nada de precisar cozinhar tudo, sujar panelas e depois ter que lavar um montão de louças.
  • Permite variar mais. Uma grande parte dos adeptos da AN crua com ossos acaba oferecendo apenas ossos carnudos crus de frango por essas peças serem mais baratas e fáceis de encontrar que codorna, pato, rã e coelho. Como a AN crua sem ossos não tem ossos carnudos crus, é possível variar mais os tipos de carnes desossadas oferecidas. 

Desvantagens

  • Requer adição de cálcio. Não entram ossos nessa dieta; logo, você precisa suplementar cálcio. Esse mineral é suprido com sucesso adicionando a quantidade certa de farinha de cascas de ovos à dieta ou aviando cálcio em farmácia de manipulação e incluindo o conteúdo de uma cápsula à mistura que será servida, diariamente.
  • Requer freezer ou congelador. Carnes, vísceras e peixes crus precisam passar alguns dias congelados antes de serem servidos – detalhes desse procedimento estão informados no material das dietas cruas. Congelar as peças inativa parasitos como cistos de tênias e protozoários (toxoplasma). Sem esse cuidado, não é seguro oferecer dieta crua ao seu pet.
  • Não combate o tártaro. Uma dieta sem ossos não incentiva o pet a mastigar. Contorne isso oferecendo ossos naturais grandes ocasionalmente para ele roer e/ou invista em uma rotina de escovação dos dentes.

Alimentação Natural cozida

Vantagens

  • Apela a paladares exigentes. Tem peludo que só aceita carnes, vísceras e legumes cozidos. É justificável. Comidinha cozida é mais saborosa e cheirosa!
  • Alguns pets não toleram bem ossos e carnes cruas. Cachorros com estômago ou intestino mais sensível tendem a se dar melhor com uma dieta sem ossos (não abrasiva) e cozida.
  • Algumas pessoas não se sentem confortáveis oferecendo carnes cruas. Se esse é o seu caso, não deixe esse detalhe te impedir de estender ao seu peludo os benefícios fantásticos dos alimentos naturais. Cozinhe tudo! Seu amigão receberá uma dieta anos-luz à frente da maioria das rações comerciais.
  • Não requer congelamento prévio em freezer. O cozimento destrói parasitos porventura presentes nas peças cruas, como cistos de tênias e o protozoário toxoplasma. É cozinhar e servir!

Desvantagens

  • Mais trabalhosa. Nesse modelo de dieta você cozinha tudo. Isso aumenta o trabalho que a dieta dá. Mas não é nenhum bicho de sete cabeças, como você verá no material da dieta cozida. Questão de se organizar!
  • Carnes e vísceras cozidas rendem menos. O cozimento desidrata carnes, vísceras e peixes, rendendo porções menores. Como a pesagem dos alimentos é feita depois do cozimento, você precisará comprar uma quantidade maior de carnes, vísceras e peixes do que se fosse oferecer esses mesmos itens crus. Com isso a dieta acaba saindo um pouco mais cara.
  • Requer adição de cálcio. Não entram ossos nessa dieta; logo, você precisa suplementar cálcio. Há formas de fazer isso com sucesso, adicionando a quantidade certa de farinha de cascas de ovos à dieta ou mandando aviar cálcio em farmácia de manipulação. Ambas as formas são abordadas em detalhes nos artigos.
  • Carnes muito cozidas são consideravelmente menos nutritivas. Carnes cruas ou mal passadas fornecem aminoácidos importantes como a carnitina e a taurina, benéficos ao coração. O cozimento excessivo destrói enzimas e grande parte da taurina, além de prejudicar outros elementos, como as vitaminas. Para seu peludo extrair o máximo de nutrientes da dieta cozida, cozinhe apenas levemente carnes, vísceras e peixes. Somente até a peça mudar de cor.

Posso variar entre os tipos de dieta ou devo escolher apenas uma?

É possível, sim. Eu mesma vario entre as três dependendo dos alimentos que tenho em casa. Meus cães são adeptos de Alimentação Natural crua com ossos desde 2008, mas num aperto preparo dieta cozida ou vou de AN crua sem ossos. Eles aceitam numa boa essas mudanças bruscas, até curtem. Mas alguns cães de paladar muito exigente ou de estômago mais sensível podem não aceitar ou tolerar bem dietas com ossos ou com carnes cruas. E certos peludos bem habituados à AN crua com ossos podem começar a recusar a dieta se apresentados ao modelo cozido, que é mais saboroso.

Minha sugestão: levando em conta o jeitão do seu peludo e os prós e contras de cada dieta expostos acima comece pela AN que você acha que tem mais chances de sucesso. Há casos em que o cão nos obriga a mudar o modelo de dieta simplesmente porque deixa de aceitar a alimentação que vinha recebendo até então. Observei isso com alguns pacientes que pararam de querer a AN crua com ossos e o tutor não teve outra alternativa a não ser passar à dieta sem ossos ou à cozida.

A experiência da Alimentação Natural com meus cães

Vivemos com quatro cães. São nossos copilotos em todas as experiências que fazemos, nossa equipe de degustadores experts. Os quatro são adeptos de Alimentação Natural crua com ossos.

Oliver – in memorian

oliverPastor de Shetland, nascido em 2001, que foi um autêntico lorde britânico, naturalmente comportado e educado.  Recebeu ração Super Premium até os 7 anos de idade. Mas só podia comer um tiquinho de nada de ração porque engordava muito. Ficou maluco com a introdução da AN e sempre vinha nos cobrar a refeição no mesmo horário diariamente, resmungando se atrasávamos. Dava voltinhas ansiosas enquanto sua vasilha de comida era montada e era tarado por pipoca estourada na panela. Conviveu por anos com um nódulo no pulmão que só foi abalar de verdade a sua saúde no final de 2014. Partiu em 26 de janeiro de 2015 deixando muitas saudades.

Corah

corahGolden Retriever nascida em 2009, que é o oposto do Oliver – uma babona estabanada que não é levada a sério por nenhum dos cães da casa. Igual a todo Golden, Corah é viciada em bolinhas e em água. Ela tem sua própria cachorra, a virinha Polly, sua inseparável melhor amiga. Gulosíssima, Corah não rejeita nenhum alimento. Já comeu até pedra e cocô (eca!) e ama casca de banana. É adepta de AN crua com ossos desde os 70 dias de vida, com excelentes resultados. Com AN ela come um montão e se mantém enxuta e sem inflamação, o que é importante levando em conta que é gravemente displásica. “Coró” (seu apelidinho ingrato) leva uma vida normal, brinca e corre.

Maya

mayaDachshund Pêlo Longo nascida em 2003 que veio morar com a gente quando tinha 3 anos. Tem o melhor olfato que já vi, sendo capaz de identificar vestígios de chocolate em uma roupa lavada repetidas vezes. No parque não está nem aí para outros cães, só quer saber de explorar e cheirar tudo incansavelmente. Numa dessas aventuras encontrou trilha de coelho (chegou a abater um, pobrezinho) e até de um pacote de bala esquecido numa praça rs. Em casa adora colo, superfícies fofinhas, tomar banho e comer. Sofria com otites de repetição nos tempos que comia ração. Desde que passou à AN, em 2008, nunca mais apresentou um episódio.

Polly

pollyVira-latinha que acreditamos ter nascido em 2007/2008 e que mora com a gente desde 2012. Contamos neste post do blog a história dessa pretinha da pá virada que foi resgatada das ruas pelas queridas meninas do Projeto Segunda Chance. Polly é a comparsa da Corah e apresenta um tipo muito particular de inteligência. Ela sobe nos móveis para olhar pela janela, põe a pata dentro da vasilha pra impedir que deslize enquanto ela come e dobra seu cobertor para deitar em cima, deixando a cama mais fofinha. Polly não era muito fã de legumes quando foi apresentada à AN, mas gradualmente tomou gosto pelos verdinhos e hoje não tem nada que ela não coma feliz!

Fique por dentro!

Fique por dentro!

Inscreva-se na nossa newsletter para receber nossas novidades por email.

You have Successfully Subscribed!